Dhuzati na 2ª Feira Libertária do Seridó

Dos dias 2 a 4 de Maio, aconteceu em Caicó, a segunda feira libertária do Seridó, organizada pelo Coletivo Nenhures. Boa parte da programação aconteceu na Ilha de Santana, região central da cidade. A movimentação no anfi-teatro da Ilha atraiu diversas pessoas, que puderam entrar em contato com livros, informativos e outros materiais das bancas participantes.

A feira teve a participação de coletivos e indivíduos de Campina Grande, Fortaleza, Natal, Recife, Salvador e São Paulo. A Dhuzati juntamente com a Editora Deriva participou do evento trazendo livros, sanduíches, repelentes, sabões e sabonetes

Confiram as fotos:

Fotos da 1ª Feira de Cultura Libertária de Recife

I Feira de Cultura Libertária de Recife

cropped-feira-topoNo próximo final de semana, entre os dias 12 e 13 de outubro, acontecerá a I Feira de Cultura Libertária de Recife.

O evento contará com 06 rodas de diálogos e 08 oficinas e terá lançamento de manifestos, livros e zines, além de mostras artísticas com apresentação de vídeos, música teatro e dança. A perspectiva é que seja um evento favorável a socialização de práticas, exposição de materiais e produções autogeridas do campo e da cidade e a proposta é vivenciar um ambiente com troca de ideias e saberes que sejam emancipadores e que prezem pela conquista da liberdade.

Dia 13, nós da Dhuzati, juntamente com o companheiro Soufly, proporemos uma oficina de alimentação vegana. Iremos falar  sobre três estratégias básicas de boicote ao lobby da indústria alimentícia, culturas alimentares tradicionais e preparemos o delicioso almoço que será servido no dia.

Este é um momento muito proveitoso para refletir sobre os valores e rumos da sociedade contemporânea e aprender mais sobre alternativas e experiências concretas de produção, relações e sociabilidade distante de senhores, governantes e mandatários.

Nas imagens abaixo você pode conferir a programação
Não Perca.

Dhuzati e Deriva no Ocupe Estelita

O movi­mento OcupeEstelita, é uma resposta crítica que concentra em sua maioria pes­soas de classe média, para pro­tes­tar con­tra a cons­tru­ção de tor­res resi­den­ci­ais e empre­sa­ri­ais no Cais José Estelita do Grande Recife.

No dia 28/04, de forma cola­bo­ra­tiva, diversos grupos de pes­soas, coletivos e movimentos sociais se reuniram sob tempo instável para debater os projetos urbanos especulados pela Prefeitura do Recife. A atividade contou com falas de antigos pescadores de Brasília Teimosa e atual residentes do Conjunto Habitacional do Cordeiro e integrantes do Coque Vive.

Fotos:
Alberto Bezerra de Abreu